3 de fevereiro de 2010

Chris Brown

Publicado em Janeiro na Time Out Lisboa:


Chris Brown
Graffiti
Jive/Sony

Chris Brown foi condenado a cinco anos de pena suspensa pelo espancamento da namorada, Rihanna, no ano passado. Não se pode, por isso, esperar que a simpatia pública pela personagem seja mais do que nula – e as paupérrimas venda de Graffiti nos EUA comprovam-no. Grande “azar”, o de Chris Brown, pois este é o seu registo mais ambicioso e satisfatório. Graffiti é uma tentativa, mais anunciada do que explícita, de aproximação à heterogeneidade de um Prince, Michael Jackson e Stevie Wonder. O registo r&b-soul domina, mas há boas passagens pelas baladas rock e por uma pop-electro-funk dos anos 80 e já revista pelos Daft Punk. Os 78 minutos de duração retiram-lhe força, mas Graffiti merece, pelo menos, ser redescoberto num futuro menos magoado.

Sem comentários: